like a drug

Archive for the ‘Karma’ Category

Sabe aquelas pessoas que falam demais? Tipo coisas que você não quer e nem é obrigado a ouvir? Pois encontrei uma um dia desses.
Eu tava indo viajar para a formatura de uma amiga e fui cortar meu cabelo, quando cheguei no salão que sempre corto estava fechado e não podia perder tempo pois iria naquele mesmo dia, fui em outro. Chegando lá não tinha ninguém na espera, dei graças a deus e tudo mais. Sentei e o homem começou a cortar. Logo ele começa a puxar assunto:

Cabelereiro: Você é filho do fulano, né?
Dan: Sim, sou…
Cabelereiro: Ah, eu conheço ele e tals, mas acho que ele nem lembra mais de mim…
Dan: Ah rs…

Foi aí que a conversa que a conversa foi pra um assunto que eu fiquei completamente desconfortavel:

Cabelereiro: Ah…Eu tava sem poder trabalhar por que tenho hemorroida e ela tava inflamada…
Dan: O__________O
Cabelereiro: Você sabe o que é hemorroida?
Dan: Sim, eu se…

Ele não me deixava mais falar e continuou:

Cabelereiro: É um nervo que tem, e ele sai pra fora, sabe? Não consigo nem ficar em pé as vezes, imagine sentado
Dan pensando: Não quero imaginar não, obrigado…

Cara, eu mereço? Um doido que eu nem conheço vir falar da hemorrida dele é d+. Alguém fez algum trabalho pra mim, só pode…

Anúncios
Eu me seguro pra não falar mal desse lugar que to morando mas é impossível. Me sinto as vezes obrigado, sério.

Sempre tive problemas com fila. Nunca gostei de ficar alí em pé com um bando de gente impaciente, principalmente quando tem um metido a simpático e extrovertido que vem puxar papo com você, tipo: “Nossa, tá demorando muito, né?”. Eu como não sou obrigado fico com meus fones de ouvido socado no ouvido e o volume no máximo e faço uma cara de paisagem bem linda.

haha
-q

Mas como meu fone de ouvido quebrou ultimamente tenho que ir no banco sem música.  Quando digo ultimamente quero dizer todo dia. Sou eu quem resolve tudo que tem relação a banco aqui em casa. Minha mãe trabalha o dia todo e minha irmã é louca demais pra ser confiada altas quantias de dinheiro.
Os problemas são:
1) Aqui não tem agência bancária. Só tem um caixa eletrônico na prefeitura.
2) Meu pior pesadelo, as filas, são enormes e cheia de gente grávida, velhos e gente burra.
3) O pessoal daqui acha que é amigo de todo mundo.

Sempre que alguém finalmente chega ao maldito caixa ficam por meia hora lá. Eles erram, colocam o cartão errado, demoram pra colocar senha e depois tem que começar tudo de novo. O pior é quando uma única pessoa leva os cartões da familia toda. É sempre um desafio à minha paciência.

Eu tento ser uma pessoa boa. Mas ajudar essas pessoas está além de mim. Juro. Fui ontem lá no caixa e tipo que já tinha um senhor lá com um monte de contas, pareciam contas de cinco meses juntas: Água, luz, telefone, emprestimo de banco. TUDO. Meu, depois ficam reclamando quando a empresa de luz chega pra cortar a luz deles. E daí que ele começou a efetuar o pagamento, e sempre aparecendo a mensagem “O prazo de validade já venceu.” Mas ele fazia tudo de novo. Ficou nisso por 10 minutos até que eu, sem conseguir mais me segurar (por que tudo tem um limite, não é mesmo minha gente) tive que falar “Moço. Não vá dar certo aqui não…” e ele ainda me pergunta por que. Juro que eu quase ri. Mas ele desistiu e foi a vez de uma mulher. Eu já super feliz achando que ia ser rápido já ia preparando o cartão e tals quando a bunita começa a reclamar.

A máquina não tava conseguindo ler o cartão dela. Nisso ela vira para a fila e manda um “NÃO SAIO DAQUI ATÉ CONSEGUIR”, foi nesse momento que todos os pensamentos mais sanguinários vieram a mim. Em plena doze horas da tarde uma maluca diz que vai travar a fila. Eu já ia começar a discutir, ia mandar ela pra lugares pouco legais. Mas um bom samaritano foi ajudar ela e tudo deu certo o final.

Não foi dessa vez que essa cidade viu o pior de mim…

(:


Follow Me

Erro: o Twitter não respondeu. Por favor, aguarde alguns minutos e atualize esta página.

Últimos Comentários

Alex em surto
Alex em proud dan
Alex em finalmente
biahz em paola*
Alex em paola*